Autor

Categorias

Últimas Linhas

Arquivo

Fevereiro 2011
S T Q Q S S D
« Jan   Mar »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28  

Twitter

GLÓRIA & TRISTEZA

Portugal continua com três equipas na Liga Europa.

F.C. Porto, Benfica e Sp. Braga passaram aos oitavos-de-final.

O Sevilha ficou de fora perante um F.C. Porto muito forte que ultrapassou com relativa facilidade o obstáculo espanhol. O Sp. Braga, sem neve, ultrapassou os polacos, estando a fazer uma grande carreira europeia. O Benfica venceu finalmente na Alemanha, demonstrando estar num excelente momento de forma.

Infelizmente o Sporting ficou pelo caminho. Tudo acontece ao emblema de Alvalade. Uma equipa triste e sem ambição desportiva e com a motivação reduzida a zero. Falta claramente Gestão, gestão desportiva e assim torna-se quase impossível ter sucesso.

Muito se tem falado das questões financeiras e da pressão executada pela banca. Os responsáveis do Sporting têm de ser capazes de mostrar à banca que sem sucesso desportivo é muito mais difícil a recuperação financeira. É preocupante assistir a esta agonia leonina. O futebol português precisa de um Sporting forte e mobilizador.

O afastamento da Liga Europa é o culminar de um processo que se arrasta ao longo dos últimos tempos. Obviamente que esta situação vai ter consequências negativas nas outras competições onde participam. Um pesadelo verde que tarda a desaparecer.

Agora o Benfica vai defrontar o Paris SG, onde sentirá o apoio dos nossos emigrantes. O F.C. Porto terá pela frente o CSKA de Moscovo. A Rússia na rota dos Dragões, um adversário ao alcance do Porto.

Por sua vez o Sp. Braga vai defrontar o Liverpool. A “fava” desta eliminatória calhou ao Braga mas Domingos Paciência saberá encontrar a melhor estratégia para ultrapassar este difícil obstáculo.

Resumindo e concluindo, Portugal tem todas as condições para manter as suas equipas na Liga Europa.

Saibamos ter paciência, persistência, resistência e ambição desportiva. A glória é já a seguir.

Pontapé-de-Saída, A Bola, 28/02/2011


Adicionar comentário 28 de Fevereiro de 2011

ESTRANHO…

Os desportistas são muitas vezes exemplos para a sociedade.

São aplaudidos por multidões eufóricas e por vezes, passados que são os tempos de glória, ficam encostados a um canto onde poucos lhes ligam.

Li, recentemente, que Albertina Dias, campeã nacional de crosse em 1993 e participante nos jogos olímpicos de Seul, Barcelona e Atlanta, tinha colocado à venda as medalhas conquistadas. Não estava a acreditar.

Estranho este país que não consegue criar mecanismos de apoio para quem tanto deu à comunidade.

Já aqui falei sobre o fim das carreiras, é urgente criarem-se mecanismos de apoio, transparentes, objectivos rigorosos para que esta situação dramática vivida pela campeã Albertina Dias não se repita. É muito triste.

É igualmente estranho que o Primeiro-Ministro e um dos maiores criadores de emprego em Portugal se travem de razões na praça pública. Nada dignificante a reacção de José Sócrates a Alexandre Soares dos Santos sobre questões relacionadas com a nossa economia. Mal agradecido a quem tanto tem feito para dinamizar a nossa pobre e triste economia.

Estranha foi a participação de Alberto Contador na Volta ao Algarve em ciclismo. Todos esperavam mais, fez figura de corpo presente atraindo público à estrada e comunicação social estrangeira ao Algarve.

Estranha também foi a conclusão da reunião das associações distritais de futebol em Coimbra. Uns estão a trabalhar para encontrar uma boa solução e outros querem uma reunião com a UEFA e FIFA para ouvirem de viva voz o que pensam as instituições do futebol sobre a proposta de estatutos.

Espero que caso a UEFA e FIFA se pronunciem positivamente sobre a proposta em cima da mesa, este assunto seja definitivamente encerrado. Já chega de tanto adiamento para a reposição da legalidade. É estranho não é?

Pontapé-de-Saída, A Bola, 22/02/2011


Adicionar comentário 22 de Fevereiro de 2011

UMA FESTA

A política na Europa é feita de pequenos passos.

Aplica-se na perfeição a velha frase do caminho faz-se caminhando. É isso que as equipas portuguesas vão fazendo na Liga Europa.

É bem possível que Portugal leve quatro equipas aos oitavos-de-final da Liga Europa.

O F.C. Porto com uma exibição convincente venceu em Sevilha. Benfica ganhou e parte com confiança. O Sporting empatou e vai decidir em Alvalade onde o factor casa será determinante e o Sporting de Braga sem neve ultrapassa este obstáculo.

Com Paulo Bento no comando da selecção estão também de parabéns os treinadores portugueses.

Jorge Jesus, Paulo Sérgio, André Villas Boas e Domingos Paciência podem também aproveitar a “Europa”para mostrarem o seu potencial bem como a consequente valorização.

Com Durão Barroso na liderança da Comissão Europeia, Vítor Constâncio no Banco Central Europeu, os nossos representantes desportivos ocupam um lugar destacado no futebol europeu.

A UEFA conhecendo os problemas do futebol português, pois acompanha por perto as cenas dos últimos capítulos, deverá imaginar que se o futebol português se concentrasse nas questões essenciais seria seguramente imbatível.

Espero que estas nossas quatro equipas possam continuar na Europa a mostrar o seu potencial e as suas qualidades nos próximos anos. Ninguém perceberia que uma pequena birra de alguns provocasse tanto burburinho no plano nacional e internacional.

Hoje joga-se mais um Sporting-Benfica.

A instabilidade vs a estabilidade. Espero um grande jogo, superiormente apitado por Artur Soares Dias.

Será certamente uma segunda-feira diferente.

Espero que perdure durante muitos anos na memória dos amantes do desporto em geral e do futebol em particular. Que seja uma festa e que tenha muitos golos onde o respeito, fair play e desportivismo não sejam uma treta.

Pontapé-de-Saída, A Bola, 21/02/2011


Adicionar comentário 21 de Fevereiro de 2011

OPORTUNIDADES

Já aqui abordei o problema que os talentos portugueses nos desportos motorizados passam para ter patrocinadores que lhes permitam rodar internacionalmente. As empresas portuguesas que estão ligadas “aos motores” onde o maior exemplo é a GALP preferem patrocinar a liga espanhola de futebol do que apostar num programa de médio longo prazo para potenciar carreiras de pilotos portugueses.

Armindo Araújo venceu o título Mundial de Ralis na categoria de produção, em dois anos consecutivos.

Naturalmente o seu talento despertou atenção das equipas de WRC. O piloto de Santo Tirso tem a sua carreira pendurada porque aguarda uma resposta da GALP. Já agora convém referir que o lucro da GALP Energia aumentou 43% em 2010 face a 2009, atingindo 306 milhões de euros de lucros.

Armindo Araújo merece esta oportunidade e fico perplexo com a indiferença que estes assuntos são tratados.

Onde está o Turismo de Portugal? Esta é também uma extraordinária plataforma para promover a imagem de Portugal. Falta claramente cooperação estratégica entre o Turismo e o Desporto. Juntos Portugal fica mais forte.

Forte, determinado, generoso e uma das poucas referências desportivas nacionais fez na semana passada 90 anos, falo do Prof. Moniz Pereira, o senhor atletismo, eu diria um senhor do desporto. Alguém a quem Portugal muito deve, pois esteve ligado à conquista de muitos títulos. Um cavalheiro que com a elegância que caracteriza as suas palavras mostrou também preocupação com o actual estado do Sporting, ele que é o sócio nº2.

Palavras sábias que não nos deixam indiferentes.

P.S. – A ver o Braga-F.C. Porto lembrei-me que os dirigentes destes dois clubes poderiam resolver o impasse na FPF, pela importância que têm nas associações de Braga e Porto, respectivamente. Fica a lembrança.

Pontapé-de-Saída, A Bola, 15/02/2011


Adicionar comentário 15 de Fevereiro de 2011

ORGANIZAÇÃO E DESORIENTAÇÃO

Portugal jogou frente à Argentina e perdeu. Fez uma exibição interessante o que vem confirmar o bom caminho trilhado sob o comando de Paulo Bento. Portugal saiu de cabeça erguida. O único factor negativo foi o estado do terreno num jogo que foi visto por 100 milhões de pessoas em 80 países demonstrando assim o impacto do futebol pelo mundo fora.

Portugal e Argentina mostraram as potencialidades de um espectáculo onde os protagonistas são os jogadores e os treinadores. Se assim não é surgem problemas de difícil resolução que em nada ajudam o futebol dentro das quatro linhas.

Ao olharmos para o Sporting verificamos que a instabilidade foi uma constante, no balneário, na gestão e nos gabinetes – Pedro Baltasar na SAD; Ribeiro Teles na Direcção; Paulo Bento e Carvalhal como treinadores; Pedro Barbosa, Sá Pinto, Salema Garção e Costinha como directores desportivos; João Moutinho e Liedson no balneário. Problemas a mais com resultados a menos. Diz o velho ditado que “casa onde não há pão todos ralham e ninguém tem razão”, mas mesmo com pouco pão era possível fazer muito mais e muito melhor.

José Eduardo Bettencourt perdeu imenso tempo com intriga palaciana dando atenção a quem não merecia relegando para um plano secundário o “negócio” do futebol. Deu confiança a muitos e foi traído pelos acontecimentos e pelos maus conselheiros. Ainda agora com a confusão ao rubro, José Couceiro desmentiu Costinha no dossiê Liedson. Mais uma prova de desorientação e desorganização reinante no universo sportinguista e de falta de estratégia para o futuro.

Estratégia é o que parece faltar também no nosso futebol no que diz respeito aos estatutos da FPF.

Meu Deus, que grande encruzilhada. E alguns insistem em manter este insólito braço de ferro. Quem será que lhes dá abrigo? Quem os protege?…

Pontapé-de-Saída, A Bola, 14/02/2011


Adicionar comentário 14 de Fevereiro de 2011

QUEREMOSMAIS GOLOS

Amanhã temos um Portugal- Argentina, em Genebra na Suiça. Mais que um Cristiano Ronaldo frente a Messi, são duas equipas com prestígio que irão proporcionar um bom espectáculo.

A nossa selecção merece ser apoiada, pois Paulo Bento e todos os jogadores demonstram uma entrega anormal e preparam-se para rapidamente garantir a presença no Campeonato Europeu 2012.

Se desportivamente estamos bem, administrativamente nunca estivemos tão mal.

É triste mas é verdade, o futebol português atravessa um período negro porque alguns teimam em manter um braço de ferro com o Estado.

O futebol não precisa de guerra, o futebol fomenta a paz, mas não pode estar a cima da lei nem fora da lei.

Pela grandeza que representa devia ser o primeiro a dar o exemplo, mas infelizmente persiste em contrariar o que foi aprovado em sede de Assembleia da República.

Apesar destas dificuldades na secretaria o futebol jogado tem melhorado.

Nos relvados deste país há emoção.

Mais golos, mais emoção, maior espectacularidade, mais ambição, melhores exibições… é isso que tem acontecido na Liga Zon Sagres e na Orangina.

Muitos golos servem de incentivo para as pessoas irem aos estádios. A média de golos marcados é de 2,5 por jogo, nada mau.

Será que se está a jogar um futebol de ataque? Tem dias, mas nota-se uma maior procura da baliza, possibilitando a marcação de muitos golos que são determinantes para a paixão que o futebol provoca.

Queremos mais golos, mais alegria, mais entusiasmo, menos violência e menos agressividade dentro e fora das quatro linhas. Queremos fazer de cada jogo uma festa onde os protagonistas são os jogadores e treinadores.

Infelizmente em Portugal alguns teimam em ser sempre protagonistas, relegando para um plano secundário quem verdadeiramente merece.

Golos, queremos mais…

Pontapé-de-Saída, A Bola, 08/02/2011


Adicionar comentário 08 de Fevereiro de 2011

PROXIMIDADE

O futebol em Portugal precisa de um Sporting forte. O Porto e o Benfica não podem aumentar a distância relativamente ao Sporting e outros clubes. Em crescimento acelerado estão o Braga e o Guimarães, mas o Sporting não pode ficar para trás. Importa reflectir sobre as razões que provocaram este distanciamento e elas não foram única e exclusivamente financeiras. As próximas eleições podem ajudar a encurtar as distâncias. O futebol português agradecia certamente.

Obviamente que a saída de Liedson é mais um factor para aumentar as diferenças, era um activo que fazia a diferença na frente de ataque leonina. Se alguém duvidava do carisma que Liedson tinha no Sporting, ficou esclarecido com a emocionante despedida no final do empate frente à Naval. Liedson merecia uma vitória na sua despedida.

Por falar em despedida, julgo que ninguém pode ficar indiferente às notícias sobre Vanessa Fernandes. Espero que seja só uma pausa. É uma atleta fantástica e já deu grandes alegrias a Portugal e aos portugueses. Contamos contigo Vanessa, a nadar, correr, andar de bicicleta e também a viver a vida com alegria. Que não te falte a motivação para voltares em forma e para te podermos aplaudir novamente. Esperamos por ti, Vanessa.

Entretanto ficámos a saber que o Ministério Público pode avançar com um processo judicial contra a FPF. Foi aberto um processo de averiguações provocado pela reiterada ilegalidade em que algumas associações insistem. A teimosia, a birra, o capricho de alguns estão a levar o futebol para um beco sem saída. Bom senso precisa-se para ultrapassar este mau momento.

Quem está num bom momento é Paulo Bento que ontem esteve em Fátima. Assistiu ao jogo entre o Fátima e a Oliveirense da Liga Orangina, demonstrando uma vez mais grande humildade e também um registo de proximidade que saúdo vivamente.

Pontapé-de-Saída, A Bola, 07/02/2011


Adicionar comentário 07 de Fevereiro de 2011

VANESSA, CONTAMOS CONTIGO

Já aqui falei diversas vezes de Vanessa Fernandes.
Hoje fui surpreendido com uma notícia que não estava à espera.
Vanessa Fernandes interrompe a carreira.
Espero que seja temporariamente.
Medalha de Prata nos Jogos Olímpicos de Pequim em 2008, com 20 vitórias da taça de Mundo no Triatlo.
Conquistou diversos títulos europeus.
É uma das melhores, entre as melhores.
Aqui deixo um apelo: - Vanessa contamos contigo.
Força


1 comentário 03 de Fevereiro de 2011

MARCAR PASSO

Muito se tem escrito sobre as eleições no Sporting após o pedido de demissão de José Eduardo Bettencourt.

Esforço, dedicação, devoção e glória são as palavras-chave que têm que estar nas prioridades do próximo presidente.

O futuro do Sporting não passa por uma subserviência a qualquer clube, pela venda de activos a concorrentes directos e não pode ter nenhum regime de exclusividade ao nível do agenciamento. Esses foram erros cometidos num passado recente.

O Sporting precisa de ambição e responsabilidade, coragem, determinação e paixão.

Precisa de liderança e estratégia de médio e longo prazo, dispensa medidas avulsas e casuísticas. Precisa de ter uma equipa de futebol altamente competitiva e dispensa os oportunismos de ocasião. Precisa de potenciar ao máximo a Academia de Alcochete.

O Sporting precisa de valorizar a sua equipa de futebol. Os seus responsáveis devem explicar à banca que é quase impossível efectuar uma recuperação e consolidação financeira se não se apostar numa boa equipa de futebol que possibilite a obtenção de títulos nacionais e internacionais.

Um Sporting dividido não é respeitado. Um Sporting forte, coeso e unido é mobilizador e terá cada vez mais influência junto dos decisores, incluindo os bancos.

Quando falamos da participação de um fundo de gestão no Sporting, estamos a falar de dinheiro para aplicar em activos e assim rentabilizar o investimento.

O Sporting não pode continuar nesta agonia, precisa de ganhar. Precisa de um presidente mobilizador onde os sócios e simpatizantes acreditem no crescimento e consequente afirmação do clube junto dos seus associados.

Candidatos parecem não faltar, compete aos sócios perceberem qual é o projecto verdadeiramente reformista e gerador de entusiasmo, que seja diferente daquele que no passado levou o Sporting a marcar passo.

Pontapé-de-Saída, A Bola, 01/02/2011


Adicionar comentário 01 de Fevereiro de 2011