Autor

Categorias

Últimas Linhas

Arquivo

Março 2011
S T Q Q S S D
« Fev   Abr »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Twitter

FORÇA E CORAGEM…

O Vitória Sport Clube está de regresso ao Jamor.
Guimarães está em festa. A Capital da Cultura em 2012 vai ter mais uma oportunidade de se associar ao futebol.
A presença do Guimarães na final é um prémio para os jogadores e treinadores extensivo ao público que tem uma paixão enorme pelo seu Vitória.
Uma palavra para a equipa directiva liderada pelo Emílio Macedo que nem sempre é compreendida. Agora as atenções estão viradas para o Jamor, aguardando o adversário.
O Presidente da Académica, José Eduardo Simões também merece uma palavra de agradecimento. Preparou a festa e mobilizou a cidade e a região no apoio à Académica. Mais de 20.000 pessoas assistiram ao jogo entre a Académica e o Guimarães.
As campanhas de marketing funcionaram em pleno. Desde o Euro 2004 que não se via tanta gente no estádio Cidade de Coimbra.
Foi bonita a festa.
Em Abril vai no mesmo estádio jogar-se a final da Bwin – Taça da Liga, entre o Benfica e o Paços de Ferreira. Também aqui se deseja uma enorme festa com casa cheia. A Liga vai certamente organizar um bom espectáculo, na televisão e fundamentalmente atractivo para o público.
De parabéns está o ACP. Terminou o Rali de Portugal, com a vitória de Sebastien Ogier. Ficou, uma vez mais, bem explícita a paixão dos portugueses pelo desporto automóvel. Este rali tem que continuar no Campeonato do Mundo. Ninguém perceberia que depois deste regresso, as autoridades responsáveis deixassem fugir esta excelente montra para o Turismo de Portugal.
Para que o Sporting volte a trilhar o caminho da vitória é preciso UNIDADE.
Todos sem excepção têm que estar imbuídos de um verdadeiro espírito de leão, caso contrário o Sporting vai continuar a marcar passo.
Godinho Lopes tem a missão de UNIR a família sportinguista e voltar a dar alegrias.
Não vai ser fácil, mas se há clube onde não existem facilidades é no Sporting. Força e coragem.

 

Pontapé-de-Saída, A Bola, 29/03/2011


1 comentário 29 de Março de 2011

UM SENHOR…

Passaram poucos dias e já sentimos saudades. Falo de Artur Agostinho que nos deixou com 90 anos. Homem da rádio, um comunicador por excelência, escritor, apresentador, actor de televisão e cinema, foi um dos pioneiros do jornalismo desportivo. Uma referência.

Tive o grato prazer de com ele discutir assuntos desportivos.

Sempre alegre e bem-disposto. Era um “senhor” que falava do que sabia. Tinha uma excelente memória, contava imensas histórias da sua intensa vida. Ficámos mais pobres.

O futebol português também está mais pobre com a não eleição do Dr. Gilberto Madail para o Comité Executivo da UEFA. No mesmo congresso Michel Platini foi reeleito para um segundo mandato por aclamação. A não eleição de Gilberto Madail demonstra que “Europa do futebol” tem estado atenta às polémicas caseiras. Esta questão merecia uma profunda reflexão dos que insistem teimosamente em criar dificuldades à aprovação dos estatutos.

Sempre defendi que devemos ocupar lugares na Europa pois Portugal só tem a ganhar com essa estratégia.

Por falar em Europa não possa deixar de fazer uma referência à decisão do Tribunal Arbitral do Desporto no que diz respeito ao processo Queiroz.

No dia que José Sócrates apresenta a demissão, Laurentino Dias foi poupado. O IDP e a ADOP não ficam bem na fotografia depois do TAS ter dado razão ao Prof. Carlos Queiroz.

 Foi mais um triste momento do nosso futebol, provocado não pelos jogadores mas sim por outras entidades intervenientes no processo.

Godinho Lopes foi eleito Presidente do Sporting. Tem uma árdua tarefa pela frente e vai ter que unir a família sportinguista. Fundamental para o sucesso é ter uma estratégia desportiva que volte a colocar o Sporting na senda das vitórias não sendo subserviente a nenhum dos seus concorrentes. Felicidades. Boa sorte.

 

Pontapé-de-Saída, Bola, 28/03/2011


Adicionar comentário 28 de Março de 2011

APOSTO QUE…

Assistimos a uma surpreendente luta eleitoral no Sporting.
Vai haver novo Presidente. Esperemos que seja um momento de regeneração verdadeira.
É fundamental fazer as pazes com a massa associativa. Chega de sofrimento
desportivo. O Sporting não pode continuar a viver na ilusão que tudo está bem.
Precisa de uma estratégia desportiva que não seja dependente da banca. O
Sporting precisa de independência relativamente aos agentes de futebol e não
pode dar sinais de subserviência aos seus concorrentes directos. O Sporting é
grande e não precisa de alianças.

Agora ninguém tem nada a ver com o passado nem com o
presente, todos só querem estar ligados ao futuro.

Espero um final de campanha com elevação, sem grandes
sobressaltos e que o próximo presidente do Sporting assente a sua estratégia
no: Esforço, dedicação, devoção e glória. Precisamos de um Sporting forte.

Forte vai ser certamente o Rali de Portugal. Começa com uma
super-especial na zona de Belém, em frente ao Mosteiro dos Jerónimos. Vamos
receber a terceira etapa do Mundial de Ralis. Já fomos o melhor Rali do Mundo,
hoje a equipa de Carlos Barbosa esforça-se para que Portugal esteja na linha da
frente vencendo obstáculos e ultrapassando no terreno as dificuldades.

Vamos para a estrada, em segurança, apoiar os pilotos e ver
as máquinas, em especial, Armindo Araújo que vai estrear o seu Mini. O
espectáculo promete.

Quem promete e tarda em cumprir são os decisores políticos
relativamente à legislação do mercado das apostas desportivas na internet.

A Espanha está já muito mais adiantada, perceberam que esta
era uma realidade com a qual todos podiam lucrar, incluindo o Governo.

Em Espanha este negócio valerá 100 milhões de euros em
impostos.

Será que já falaram deste assunto ao Dr. Teixeira dos Santos?
Se calhar não, mas era melhor.

 

Pontapé-de-Saída, A Bola, 22/03/2011


1 comentário 22 de Março de 2011

HISTÓRICA

 Histórica a participação das equipas portuguesas na Liga
Europa.

Um Braga surpreendente, um Benfica ambicioso e um sólido FC
Porto, fazem história no futebol europeu. Agora vão ter pela frente adversários
interessantes. O Braga volta a ter que jogar na máxima força com o Kiev. O
Porto joga com o Spartak e o Benfica tem pela frente o PSV. Se passarem esta
eliminatória, Braga e Benfica jogarão entre si uma das meias-finais.

 Portugal marca pontos na Europa do futebol enquanto
economicamente vai marcando passo.

 Histórica foi também a Meia Maratona de Lisboa. O número de
participantes ultrapassou todas as expectativas, 36 mil. Carlos Moia merece uma
palavra de agradecimento e reconhecimento pelo trabalho desenvolvido na
promoção da actividade física. Notável o seu trabalho e a sua dedicação. Contribui
igualmente para o engrandecimento do atletismo. Modalidade que esta semana viu
Sara Moreira pedir ao Prof. Fernando Mota que seja novamente candidato à
Federação. Grande atitude, à qual Fernando Mota não pode ficar indiferente.

 Histórica foi também a Assembleia Geral da FPF. Finalmente
foram aprovados os estatutos, mas só na generalidade. Um período negro que
coloca o futebol numa grande encruzilhada. Poucos perceberão as razões que
levaram a tamanha resistência. Mais que um capricho ou birra as razões são
mesmo relacionadas com o poder.

 Regressando à normalidade importa reflectir sobre o futuro.
Gilberto Madail é candidato à Comissão Executiva da UEFA, tem agora todas as
condições para decidir o seu futuro.

 O futebol precisa rapidamente de recuperar o tempo perdido.
Devem os protagonistas concentrarem-se nas questões essenciais relegando o
acessório para um plano secundário. O tempo vai ajudar a descobrir as
verdadeiras razões que provocaram dificuldades no plano interno e externo.

Pontapé-de-Saída, A Bola, 21/03/2011


Adicionar comentário 21 de Março de 2011

AS AMEAÇAS…

Já só faltam quatro dias para a Assembleia Geral da FPF. Esta reunião deverá finalmente resolver o impasse existente. A recente missiva vinda da FIFA em jeito ameaçador deve fazer pensar os mais resistentes e teimosos.

Não tenho dúvidas que a FIFA e UEFA estão prontas a disparar o gatilho da suspensão a Portugal, castigando selecções e clubes.

Chegar a hora de regressar à normalidade e se algo tiver que ser alterado ou corrigido é após a aprovação que esse caminho deve ser iniciado.

Estou convicto que tudo será diferente a partir do dia 19, aprovando a alteração estatutária anteriormente chumbada.

Fica assim preparado o terreno para o Dr. Gilberto Madail mostrar ou não a sua disponibilidade tendo em conta o futuro. Com a situação regularizada não faltarão pessoas disponíveis para o desafio federativo.

Os portugueses em geral e os jovens em particular estão profundamente preocupados com o futuro. O futebol tem proporcionado momentos de euforia a uma geração revoltada com a falta de oportunidades. O sucesso desportivo serve muitas vezes para atenuar o sofrimento pela falta de emprego.

Ninguém pode ficar indiferente à manifestação da geração “à rasca”, milhares de pessoas saíram à rua de forma pacífica para fazerem ouvir a sua voz.

A crise é profunda e vai deixar marcas nesta geração dos 500 euros e da precariedade laboral.

O desporto pode dar o seu contributo criando também oportunidades a esta geração.

Devem aproveitar o Ano Europeu do Voluntariado – 2011, para abrir as portas da participação.

A ocupação pode ultrapassar muitos destes problemas e constrangimentos. O voluntariado pode ser a primeira oportunidade.

Se as pessoas estiverem ocupadas não entrarão nos caminhos da marginalidade e da delinquência.

O que não podemos é assobiar para o lado e fingir que está tudo bem.

 

Pontapé-de-Saída, A Bola, 15/03/2011


1 comentário 15 de Março de 2011

100%

Absolutamente fantástica a prestação das 3 equipas portuguesas na Liga Europa.

Quem sabe influenciadas pelo discurso forte e marcante de Cavaco Silva na posse para o seu segundo mandato, as nossas equipas triunfaram na Europa.

Aflitos que temos estado pela pressão dos mercados financeiros na Europa, marcamos uma diferença assinalável e respeitável no que ao desporto em geral e futebol em particular diz respeito. Primeiro o atletismo nos campeonatos da Europa de pista coberta e agora o futebol. Foi um F.C. Porto forte mental e fisicamente que ultrapassou com naturalidade as adversidades russas vencendo por 1-0 o CSKA de Moscovo.

De Braga chegou a grande surpresa. Um Braga superiormente orientado por Domingos Paciência no banco que conta com a extraordinária visão empresarial do António Salvador vai encantando a Europa com a qualidade do seu futebol. Desta feita foi o Liverpool mas Partizan, Arsenal, Sevilha, Celtic e o Lech já experimentaram e não se deram bem com o potencial bracarense.

Na Luz o Benfica venceu o Paris Saint Germain.

O Benfica neste jogo passou de dominado a dominador. No segundo tempo tudo foi diferente. A segunda mão promete ser uma grande festa em Paris para a comunidade portuguesa aí residente.

André Villas-Boas, Domingos Paciência e Jorge Jesus estão a contribuir para a valorização do nosso futebol numa Europa cada vez mais competitiva.

Futebolisticamente falando Portugal tem na Europa um comportamento exemplar.

Esta atitude merece realce.

Uma notável capacidade de superação, transformando as dificuldades em oportunidades.

Importava que outros sectores de actividade fossem também extraordinariamente competitivos.

Portugal agradecia. No futebol foi a 100%.

O futebol puxa Portugal para cima, aumenta o nosso orgulho e a nossa auto-estima.

Pontapé-de-Saída, A Bola, 14/03/2011


Adicionar comentário 14 de Março de 2011

DIFERENÇAS…

A reacção de alguns dirigentes associativos ao ultimato da FIFA é, no mínimo, intrigante. Olham agora com total indiferença e num passado recente só falavam dessas ameaças e das avultadas indemnizações por prejuízos causados pela não participação nas competições europeias.

É possível enganar alguns durante algum tempo, é possível enganar alguns durante todo o tempo, mas não é possível enganar todos durante todo o tempo.

É chegado o momento dos clubes intervirem directamente nas associações dos seus distritos, procurando sensibilizar os dirigentes mais resistentes à mudança.

Quem não muda é o atletismo, sempre a ganhar.

Nos campeonatos da Europa de pista coberta Portugal esteve em grande nível.

Francis Obikwelu é o novo campeão europeu dos 60m. Aos 32 anos continua a ser dos atletas mais rápidos e Naide Gomes voltou a mostrar que é das melhores atletas do mundo. Mesmo não estando nas melhores condições físicas conseguiu trazer a medalha de prata para Portugal. Notável esta participação, apesar do engano na inscrição da atleta Sara Moreira que levou à demissão do Prof. Fernando Mota, um dos melhores dirigentes desportivos do nosso país.

Bons dirigentes estão também na Capital do Móvel em Paços de Ferreira. Provam que a questão financeira tem uma importância relativa.

O Paços de Ferreira é um bom exemplo de gestão desportiva e de uma liderança discreta mas eficaz. O treinador Rui Vitória conseguiu criar um grupo de trabalho forte, coeso e unido onde se destaca a dupla Pizzi/Rondon que são os grandes responsáveis pela presença do Paços de Ferreira em Coimbra na final da Bwin Cup – Taça da Liga.

O Paços de Ferreira não é gerido com a superior autorização da banca mas sim por gente humilde que percebe de futebol.

Esta é a grande diferença, que vale pontos e faz chegar o clube a finais.

Pontapé-de-Saída, A Bola, 08/03/2011


1 comentário 08 de Março de 2011

ASSUMIR RESPONSABILIDADES…

A FIFA escreveu à FPF com conhecimento à UEFA no passado dia 3 de Março onde, entre outras questões destacava… “se a FPF for suspensa, isso significará que nenhuma equipa portuguesa, de qualquer espécie, (incluindo clubes) pode ter contactos internacionais (artigo 14, nº3 dos estatutos da FIFA)”.

Este é claramente um ultimato da FIFA.

Chegou a hora de cada um assumir as suas responsabilidades. As associações mais renitentes perderam agora qualquer argumento no que vinham defendendo nos últimos tempos.

Por diversas vezes apelei ao bom-senso pois a situação vigente é praticamente insustentável e julgo não podermos perder mais tempo com as questões acessórias.

Os novos estatutos devem ser aprovados na próxima Assembleia Geral para que o futebol português se adapte à Legislação em vigor.

Mais vale tarde que nunca. Espero que finalmente se resolva este impasse e o futebol regresse à normalidade.

A normalidade que valoriza estrategicamente o futebol como é exemplo a visita do antigo futebolista búlgaro, Hristo Stoichkov, embaixador da Boa Vontade que esteve em Bruxelas junto do presidente da Comissão Europeia Durão Barroso que assinou uma bola para ajudar as crianças do Burkina Faso.

São estes exemplos que dão expressão extra-desportiva ao futebol. Atitudes que registamos positivamente. A responsabilidade social do futebol é extraordinariamente importante sendo de forma clara e inequívoca um factor de integração ajudando quem mais precisa e quem menos tem.

Quem merece também um destaque positivo é o Prof. Fernando Mota que recentemente se demitiu da presidência do atletismo ao assumir um erro administrativo da federação. Uma atitude pouco habitual do nosso dirigismo, mas digna de registo.

Aqui fica uma palavra de agradecimento e reconhecimento pelo trabalho feito.

Pontapé-de-Saída, A Bola, 07/03/2011


1 comentário 07 de Março de 2011

CORAGEM, PRECISA-SE

José Couceiro demonstra coragem e determinação ao aceitar este desafio para comandar tecnicamente o Sporting.

Sou daqueles que nunca entendi muito bem esta contratação, pois Costinha tinha sido a grande aposta da direcção. Falhou Costinha, errou a direcção e agora sobrou para José Couceiro. É a vida…

Foi contratado para organizar desportivamente o clube e acaba sentado no banco dando as tácticas até ao final da época.

O que tem faltado ao Sporting é estratégia, logo a sua marca e imagem estão em permanente desvalorização.

Precisamos de voltar aos tempos do “Esforço, dedicação, devoção e glória”, caso contrário o Sporting pode ser transformado num caso de estudo pela negativa. Esta desorganização desportiva dá que pensar.

Como é que um clube com a Academia de Alcochete como “fábrica” de talentos chega a este ponto? É uma triste realidade aquela que se sobrevive em Alvalade.

Sem saudades deve estar Liedson que no Brasil já tem sete golos em cinco jogos, mostrando toda a sua raça e demonstrando que estava em boa forma apesar de este ano não marcar no Sporting como nos foi habituando ao longo dos anos. O Sporting não vence sem Liedson e o Corinthians só ganha.

Golos é o que o Dr. Gilberto Madail tem que marcar na FIFA e na UEFA para impedir que essas instituições coloquem o nosso futebol fora de jogo.

Chegou nova carta à sede da FPF mostrando uma vez mais a conformidade legal do projecto de estatutos. A carta pode servir para dissipar as dúvidas de algumas associações e colocar um ponto final nesta novela que em nada prestigia o País que ocupa um lugar destacado no ranking europeu e mundial.

P.S. É tão estranha esta saída de Leonardo Jardim do Beira-Mar. Aguardemos pelos próximos capítulos. Poder-se-á chamar a isto uma chicotada psicológica?

Pontapé-de-Saída. A Bola, 01/03/2011


1 comentário 01 de Março de 2011