Autor

Categorias

Últimas Linhas

Arquivo

Maio 2011
S T Q Q S S D
« Abr    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Twitter

GRANDES EVENTOS

A poucas horas de ser conhecido o segundo finalista português para a Liga Europa, importa reflectir sobre três questões que considero relevantes.
A 22ª edição do Estoril Open decorreu com a qualidade organizativa que caracteriza os eventos com a marca João Lagos.
A edição deste ano foi condicionada pela crise económica e condições climatéricas, chuva e vento.
Juan Martin del Potro foi o vencedor enquanto Frederico Gil foi o português que mais se destacou.
O complexo desportivo do Jamor serviu de palco, uma vez mais, para a realização do evento que ultrapassa a vertente desportiva, pois é também um lugar social e um óptimo centro de negócios.
Ali ao lado no Autódromo do Estoril realizou-se mais um Grande Prémio de Portugal em Moto GP que atraiu milhares de espectadores, com especial destaque para a invasão espanhola que viu Dani Pedrosa vencer pela primeira vez no Estoril.
Outro piloto que merece destaque é Miguel Oliveira. No seu país mostrou que podemos contar com ele. É jovem, determinado e gosta de desafios.
Espero que possa voltar a competir no Estoril a este nível, é sinal que a DORNA – superiormente orientada por Carmelo Ezpeleta – volta a escolher Portugal por mais três anos para a realização do Moto GP no circuito do Estoril bem gerido pelo Domingos Piedade. Miguel Oliveira e Frederico Gil brilharam em eventos desportivos internacionais que infelizmente coincidiram nas datas. Para o ano não devia acontecer pois condiciona o fim-de-semana desportivo.
Quem já não está condicionada é a direcção da F.P.F. que viu a Assembleia Geral aprovar finalmente os novos estatutos, devolvendo a legalidade que tanta falta fazia. Arrumada a casa, espera-se uma posição de Gilberto Madail relativa à recandidatura e sobre a marcação do acto eleitoral.
Tanto tempo… para quê? Mas mais vale tarde que nunca.

 

Pontapé-de-saída, A Bola, 03/05/2011

04 de Maio de 2011 pelas 16:32

Arquivado em: Política

1 comentário Adicionar agora

  • 1. Francisco Castelo Branco  |  04 de Maio de 2011 pelas 16:48

    Caro Herminio Loureiro, concordo com tudo menos com a questão do Estoril Open.

    A qualidade organizativa é boa, mas aquilo não tem ambiente de tenis.

    Estádio com bancadas vazias na final? é pena.

    Ondem andam os espectadores que nunca chegam a horas mesmo quando a final é entre verdasco e del potro?

    há muito que a qualidade do Estoril Open decaiu. Ha quase 16 anos que não falho uma edição do torneio.
    Por lá vi passar os tenistas espanhois que enchiam bancadas, bem como Muster, Kafelnikov entre outros. Esses sim, enchiam o court central e não só.

    Desde 2000 para cá, apesar de terem passado grandes nomes, a qualidade do torneio decaiu. Quem entra por lá, nem sequer tem a noção que está num torneio de tenis.
    Muitas borlas e camarotes a mais no court central. Pessoas que não sabem onde estão nem sequer o nome dos tenistas conseguem memorizar.

    E aquele centralito com bancos de pedra?

    que dizer da tenda vip qu mais parece um estádio.

    Tenho pena que assim seja porque adoro ténis. Bem que podiam trazer ex.campeoes do torneio e tirar de lá algumas celebridades que andam o ano todo à espera do evento para aparecerem.

    Nem sequer sessões de autografos fazem com os protagonistas…

    Tenho a certeza que isto vai continuar assim nos próximos anos.
    Enfim….

Deixe o seu comentário

Obrigatório

Obrigatório

Código HTML permitido:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <code> <em> <i> <strike> <strong>